dicas viagem amsterdam

Amsterdam sozinha em quatro dias: Dicas e Sugestao de Roteiro

Minha viagem para Amsterdam foi muito especial pelo motivo de que foi a primeira viagem internacional totalmente sozinha e olha só, não passei por nenhum perrengue!

Foram quatro dias desbravando esta cidade da qual me tornei fã e então resolvi fazer este post contando um pouco sobre a preparação desta viagem e sobre os lugares que escolhi e consegui visitar em 4 dias, montando meu roteiro em Amsterdam!

a amsterdam das biciletas

Talvez uma das coisas que mais chame a atenção é o estilo de vida dos holandeses que vivem em Amsterdam. Bicicletas por toda parte, gente de terno, mães com crianças, todo tipo de gente pedalando suas magrelas.

Acho que muita gente acaba tendo as mesmas dúvidas quando decide ir viajar sozinho.  Na minha opinião, existem alguns passos a serem seguidos que podem facilitar e nos deixar sossegados para aproveitar bem qualquer viagem solo, como:

1-Pesquisar bem sobre o destino

Desbrave tudo o que conseguir a respeito do destino que irá visitar.  Leia relatos pessoais em blogs, reviews em sites como Trip Advisor e Minube, fale com amigos que já tenham viajado para lá. Neste ponto a melhor fonte de informações que tive sobre Amsterdam foi o Blog Ducs Amsterdam, de um brasileiro que mora há anos por lá e dá dicas que só um local daria, mas em português! Além disso, o Ducs também tem um guia especial para turistas, com tudo que você precisa saber sobre a cidade. Dicas valiosíssimas!

Roteiro em Amsterdam,

2-Identificar os pontos turísticos que mais gostaria de visitar

Nem sempre o seu tempo de viagem é suficiente para conhecer todos os pontos turísticos de uma cidade ou pelo menos os mais conhecidos. Neste caso então é importante definir os que mais gostaria de visitar e descobrir a logística de como chegar até eles. Daí monte um roteiro para cada dia, com estes locais. Nestes quatro dias em que estive em Amsterdam consegui visitar quase tudo o que eu esperava ver. Quase , porque mesmo sabendo que não dá tempo às vezes eu acho que consigo ser onipresente e fazer várias coisas de uma só vez, mas os principais passeios eu fiz e saí muito satisfeita!

Meu Roteiro por Amsterdam incluiu: Visita a Casa de Anne Frank,  à Heineken Experience, Museu Van Gogh, a famosa Praça Museumplein,onde está localizado o letreiro gigante I AMSTERDAM, o Vondelpark, a Leidseplein, uma praça super agitada cheia de bares, restaurantes e cafés, o Madame Tussaud, fiz também um passeio de barco pelos canais, walking tour pela cidade, walking tour no Red Light District e andei bastante observando a arquitetura e o estilo de vida dos holandeses.

vondelpark e casa de anne frank

O Vondel Park e a Casa de Anne Frank!

3-Escolher um lugar legal para se hospedar

Claro que isso é bem relativo, mas se tratando de sua primeira viagem sozinho, talvez o ideal seja escolher uma hospedagem de boa localização, que seja acessível a chegar de transporte público ou evitando que você se perca ou que esteja próximo a áreas turísticas que você pretenda conhecer. Para quem viaja sozinho uma boa opção são os hostels, onde é possível conhecer gente e conversar, afinal ficar vários dias sem abrir a boca pode não ser muito agradável.Em Amsterdam eu me hospedei no Flying Pig Downtown, uma rede de hostels bem conhecida por lá e fiquei na unidade que era próxima da estação Central de trem. Neste caso bastava caminhar 5 minutos para achar o hostel.

Um site bem legal e que recomendo para pesquisar Hoteis é o Booking.com, que mostra diversas opções para todos os gostos e bolsos e geralmente apresenta os melhores preços. Aléem de ser confiàvel, é possível analisar os Hoteis pelas avaliações dos antigos hospedes e também é possível filtrar os Hoteis de acordo com o serviço desejado, como café da manha, wifi ou estacionamento incluso. Faça uma simulação abaixo:<

4-Descobrir como se locomover pela cidade

É muito importante saber quais as opções de transporte disponíveis na cidade que você vai visitar e entender como eles funcionam. Em Amsterdam criei bolhas nos pés, pois andei a cidade inteira! Mas no último dia estava mega cansada e decidi pegar um tram (espécie de metrô de superfície) para voltar para o hostel.Essa é uma das grandes vantagens da cidade, onde praticamente tudo é fácil de ser alcançado a pé, mas claro se você tiver disposição e tempo! Os trams, trens de superfície, em Amsterdam são uma excelente e rápida forma de se locomover.

5-Procurar passeios em grupo:

Se você se hospedar em um hostel vai perceber que a maioria deles organizam atividades turísticas em grupo, justamente para ter essa aproximação dos hóspedes e incentivar a criação de amizades. Mas além desta opção, o que você pode fazer é procurar um Walking Tour gratuito ! Em muitas cidades da Europa existe um grupo de pessoas que se reúnem e oferecem um tour a pé pela cidade de forma gratuita e você só contribui e se quiser com a quantia que julgar merecedora do guia e do passeio. Em Amsterdam fiz o Walking Tour com o pessoal do New AmsterdamTours e gostei tanto que acabei fazendo também um outro passeio com eles, que era pago, temático sobre o Red Light District.

walking tour amsterdam

Galera do Walking Tour! Foi um passeio muito animado!

6-Deixar um espaço no roteiro para algum passeio improvisado

Eu tento, mas quase nunca consigo fazer isso, apesar de saber que são nesses momentos em que você não tem nada planejado que acabam acontecendo as melhores surpresas de uma viagem. Um lugar que algum local recomendou, um simples bate papo com um desconhecido, um descanso num parque para refletir sobre a vida e a viagem e por aí vai. Sim, estou aprendendo a viajar em um ritmo um pouco mais devagar e dessa vez em Amsterdam pude vivenciar isso ao passar uma tarde no Vondelpark apenas observando o estilo de vida dos moradores e arriscando tirar alguns minutos de cochilo deitada sobre a grama. Além disso me vi em meio a um festival Hare Krishna na Dam Square!

7-Registrar os momentos em fotografias

Um dos questionamentos de quem viaja sozinho é “Como vou sair nas fotos?”. Felizmente nos dias de hoje isso é bem fácil de ser resolvido, ainda mais com a moda das selfies que aparentemente vieram para ficar, mas hà vàrias alternativas, como comprar um cabo extensor para colocar a sua câmera ( que não precisa ser necessariamente uma gopro) ou até mesmo o celular! Além disso existem também os tripés, e claro, por que não, pedir com jeitinho para que alguém tire uma foto sua. É bem comum encontrar outras pessoas sozinhas tentando encontrar o melhor ângulo para saírem nas fotos, entao minha tática é sempre oferecer ajuda para tirar a foto e depois peço para retribuírem o favor tirando uma minha! O único problema neste caso é escolher alguém que não consegue entender muito de enquadramento e tire uma foto péssima, mas enfim, acontece,rs.

8-Provar comidas típicas

Em Amsterdam experimentei as famosas Vlaamse Friets, as batatas fritas mega gordurosas vendidas em praticamente qualquer canto da cidade. Também tive a oportunidade de provar os deliciosos stroopwaffles, pequenos discos de waffer recheados com caramelo e até paguei um grande mico ao derrubar todo o recheio quente no meu braço em plena feirinha de rua.

Um dos momentos em que parece ser meio estranho no começo é o fato de entrar em um restaurante para comer sozinho. Para mim que moro em São Paulo, já estava acostumada a isso, mas mesmo assim é engraçado como muita gente se sente desconfortável nesta situação.  Mas você vai perceber que muito mais gente do que você imagina viaja sozinho e claro que todos eles, também precisam comer né? Então é comum, bem comum ver várias pessoas sozinhas almoçando, jantando e não tem nada de mais nisso. Me senti bem confortável com isso em Amsterdã e tive a sorte também de fazer amizade com alguns companheiros de quarto do hostel e dividir algumas refeições na companhia deles em outros momentos. Conversar e socializar também é bom e faz parte!

Dicas viagem sozinha amsterdam

9-Fazer uma lista do que mais gostou e do que terá de visitar numa  próxima vez

Acho que é normal sentir um a pontinha de insegurança ao ir viajar sozinho pela primeira vez, ainda mais se o destino é internacional, mas tudo é questão de aprendizado e quando se viaja sozinho, é diferente, uma forma muito bacana de entrar em contato consigo mesmo.  Você monta o roteiro exatamente da forma que gostaria e pode fazer tudo no seu tempo.

Se você gosta da cidade, já sabe os lugares que vai querer voltar com calma para apreciar melhor ou então já deixa anotado mentalmente aqueles passeios que não foram possíveis desta vez, mas que serão realizados numa próxima! No meu caso, queria muito ter feito um passeio de bicicleta, mas a falta de tempo foi o principal impeditivo. Vou querer conhecer também algumas cervejarias artesanais ,visitar o  Rijksmuseum e também os coffee shops, para conhecer ao menos esses locais tão visitados,haha.

viagem sola amsterdam

Na verdade sempre há algo novo a descobrir e como gostei muito de Amsterdam acho que ficaria lá por um mês ou mais nessa difícil missão de explorar a cidade.

Nos próximos dias vou escrever mais posts contando os detalhes de cada passeio que fiz em Amsterdam! Acompanhe aqui pelo blog e deixe abaixo um comentário caso você já tenha ido para lá também por sua conta e risco! ;-)

Cadastre seu email e receba nossos posts gratuitamente:

Delivered by FeedBurner

Comentários

  1. […] Museu Van Gogh em Amsterdã foi uma das atrações que eu coloquei no meu roteiro de 4 dias pela cidade e não poderia deixar de dizer que é imperdível! Não é necessário ser um amante ou grande […]

  2. […] citei neste post aqui, eu estava viajando sozinha pelo país e entao lembrei que na Europa existem alguns grupos de guias […]

  3. […] minha passagem de 4 dias por Amsterdam eu montei um Roteiro flexível ( que você pode ver aqui) com algumas das atrações que considerava imperdìveis e tempo para explorar a cidade e descobrir […]

  4. Fernanda Scafi disse:

    Estive em Amsterdã mas não sozinha… Mas já viajei para outros lugares sem ninguém. Já estou acostumada a pesquisar e planejar tudo sozinha (mesmo quando vou com + gente sobra pra mim pq adoro fazer isso), mas o duro é na hora do jantar rs Nada melhor do que um livro, caderninho de anotações, guia, etc na mão pra distrair!

    1. monyque_ribeiro disse:

      hehe, então! Acho que algo para distrair ajuda muito, porque a gente tá tão acostumado a focar nessas distrações que quando não as temos, como um celular, ficamos meio perdidos, ainda mais sozinhos numa mesa esperando a comida chegar,haha. Mas faz parte e é uma experiência bacana ! :)